Bem vindo!

Bem vindo!

INSTAGRAM



Instagram

Seguidores

Nem sempre tudo é calmaria...

Posted by: Juℓi Ribeiro in ,


Como as ondas do mar amor

Como as ondas do mar amor
Deixastes o gosto da água salgada.
No meu peito, o vai e vem da dor.
Minha vida hoje é madrugada.

Roubastes toda a cor
O brilho da noite estrelada
Teu carinho de pétala de flor
Os sonhos de minha alma encantada.

Penso em nosso amor perdido...
A dor de sentir imensa ternura
Maltrata meu coração partido.

O amor na batalha foi ferido.
Consome-se na infinita procura.
Sem esperança entrega-se vencido...

Juli Ribeiro

Soneto publicado no Recanto das Letras em 23/07/2007Código do texto: T576772
Esta obra está licenciada sob uma
Licença Creative Commons.
pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito
ao autor original (Juli Ribeiro. http://www.recantodasletras.com.br/autores/juliribeiro).
Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

This entry was posted on segunda-feira, julho 23, 2007 and is filed under , . You can leave a response and follow any responses to this entry through the Assinar: Postar comentários (Atom) .

18 comentários

a vida é assim, né? ora maré alta.. ora maré baixa.. ora seca, ora enchente...

e a gente vai vivendo.

beijo

Minha querida JUli,

está tão lindo, tão sentido, nem sabes o quanto senti este soneto. Todos os sentires empregues estão em mim neste momento, nem sabes o quanto.
Fica bem, tudo de bom para todos aí!

Serenos sorrisos

Simpática Amiga "Juli":
A magia encantada e bela de um coração ímpar partido?
Não acredito, porque é de todo impossível.
Quem faria isso?
A esperança, essa, nunca acabará momentos tão belos que sinto quando passo por aqui.
Este soneto desencantado, permanecerá totalmente atónito de preocupação e apreensão em mim.
Vá, Força!
Tudo o que comporta a sua existência é puro, sentido e verdadeiro.
Ignorá-la? Nunca! Seria como apunhalá-la, à existência, sem contemplação nas doces palavras, frases e versos que deslumbram quando saem de si.
OBRIGADO.
Um Beijo sentido e respeitador
O Amigo preocupado
pena

Que poema maravilhoso!Lindo!
Abraços***

belissimo o teu poema Juli.

adorei.

beijinhos

Mais um momento de excelência, querida Juli. E por falar em excelência tens no meu blog um sêlo dourado para distribuir pelo blogs que se destacam pela sua excelência. Como o teu. Um beijo

Farei o B.O a quem compete para devolver-te o que lhe foi roubado.

Darei-te um arco-iris no lugar da cor roubada. Darei-te um voo alado numa negra noite.

Amei a sensibilidade...

Estou providenciando mudanças...

Um cheiro

É proíbido perder a esperança!
Beijito.

Simpática e amiga "Juli":
A minha humildade e ignorância sente a maravilha deste blog de eleição e a forma como sou tratado aqui.
Amiga "Juli":
Quando refere as páginas recomendadas vejo a atenção ao meu blog que não mereço. Fico-lhe eternamente grato e sensibilizado.
Quando refere os últimos links, consigo vislumbrar uma "enormidade" de números no meu blog.
Amiga "Juli", a minha forma de pensar um pouco inocente, pode crer, interroga-se: Quem vota? São votos de quem? São votos? São tantos que me sinto admirado e estupefacto. Essas pessoas quem sâo?
Sinceramente, estou apreensivo porque não mereço tanto! Penso que devo agradecer-lhe. No entanto, desculpe, pode esclarecer-me?
Para mim, a blogosfera não passa de um espaço restrito a poucos ou poucas.
Obrigado sentido pela simpatia com que passeia no meu blog, deixando sempre marcas que maravilham.
Não estou habituado a tantas coisas tão significativas e profundas.
Um Bem-Haja do fundo do coração.
Sempre ao dispôr, respeitosamente um beijo com grande estima
pena

Acredite, querida amiga,

Eu prefiro a calmaria!

Beijos!

Juli, venho conhecer teu blog a conselho do Oscar e estou encantada, com tanta poesia e sensibilidade. Fico muito contente que na blogosfera possamos conhecer pessoas com um universo tão bonito. Um grande abraço e tenha certeza que voltarei mais vezes.

Querida Juli...
Como � sens�vel este sentimento que nos domina a vida...
T�o de pressa nos faz flutuar... como nos afunda...
Beijinhos...

Olá amiga, passei para dizer que estou de volta - agora com net novamente ando aos bocadinhos a visitar os meus blogs favoritos!

Mais um belo poema cheio de sentimento – gostei muito.

Beijinhos cheios de boas energias :)

Juli, como te entendo, minha doce amiga desse lado do mar, como te entendo!Mas a vida tem asas de borboleta, pés de gamo e sonhos de sereias. Vá minha querida, força, um amor perdido é um amor vivido. Lembra-te de não chorares pelo que pedeste e sim alegrares-te pelo que viveste.

Beijo de dourado luar

Muito bonito este soneto, sensivel simples como uma onda, claro com a sua espuma.
Os posters são tambemmuito interessantes, és o autor?
volta sempre, eu volto
Cumprimentos

Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi
um dia
Tudo passa, tudo sempre
passará
A vida vem em ondas,
como um mar
Num indo e vindo
infinito

Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente viu a
um segundo
tudo muda o tempo todo no
mundo

Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo
agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre

Como uma onda no mar

Como uma onda no mar

Como uma onda no mar

Lulu Santos

Beijo, minha querida!

very nice post - simple but very informative

buy backlinks

Hi there! I know this is kind of off topic but I was wondering if you knew where I could get a captcha plugin for my comment form? I'm using the same blog platform as yours and I'm having problems finding one? Thanks a lot!

Postar um comentário

FEEDJIT Live Traffic Feed

Buttons - Parceiros



BlogBlogs.Com.Br Poem Blogs -  Blog Catalog Blog Directory Assinar com Bloglines
blog search directory Blogarama - The Blog Directory Site Meter Add to any service